CDS-Litoral Sul discute propostas para a compra de vacinas contra o Covid-19

Representantes do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Litoral Sul (CDS-LS) participaram durante essa semana de uma série de reuniões promovidas pela Rede Nacional de Consórcios Públicos com os laboratórios produtores de vacinas contra o Covid-19, com o objetivo de buscar alternativas para a aquisição dos medicamentos pelos municípios consorciados.  A proposta foi avaliar como os municípios poderão comprar os medicamentos através dos consórcios para que possam imunizar o maior número de pessoas na região.

Leia

Representando o presidente do CDS-Litoral Sul, Antônio de Anízio, prefeito de Itacaré, participaram o secretário Executivo da entidade e da AMURC, Luciano Veiga, e o secretário municipal de Comunicação, Ed Camargo, que fizeram questionamentos sobre a eficácia das vacinas, os preços, a logística para a chegada e distribuição dos medicamentos, garantias e os procedimentos legais para a aquisição das vacinas. Também solicitaram de cada laboratório uma proposta detalhada para que seja analisada pelos municípios consorciados.

Uma das videoconferências foi com os representantes do Laboratório Johnson e Johnson, que produz a vacina Janssen. O laboratório informou que tem preferência de negociação com o Governo Federal. E como a Rede Nacional de Consórcios participa do Plano Nacional de Imunização, os municípios serão contemplados dentro do PNI. Mas os consórcios públicos enviaram carta de intenção formalizada com o Laboratório Johnson e Johnson, caso abram contatos com os entes da federação além da União.

Ainda por orientação do presidente Antônio de Anízio, os representantes do CDS- Litoral Sul também participaram de uma reunião com o presidente da Câmara de Comércio Brasil/China, Charles Tang, para avaliar as propostas do laboratório da Sinofarm. A empresa manifestou o interesse em vender as vacinas para municípios e consórcios e estará apresentando a proposta para a Rede Nacional de Consórcios Públicos. Outra videoconferência foi realizada na manhã desta quinta-feira com os representantes da Globalpharm – Sputinik, que também tem interesse em negociar com municípios e consórcios e já estão apresentando as propostas.

O presidente do CDS – Litoral Sul, Antônio de Anízio, falou da necessidade dos municípios adquirem as vacinas, já que a quantidade de medicamentos disponibilizada pelo Governo Federal tem sido insuficiente para atender a demanda e imunizar toda a população. E os consórcios, segundo explicou, é uma das maneiras mais rápidas e viáveis para os municípios regionais comparem esses medicamentos. No entanto, ele recomendou uma avaliação profunda e cautelosa dos gestores dos consórcios para suas tomadas de decisões, observando atentamente as propostas, as viabilidades, os custos e as garantias apresentadas por cada laboratório.