Advogado preso ao tentar entrar no Complexo Prisional com cocaína

O  local da prisão foi no módulo 5 da penitenciária da Lemos Brito, espaço que não dispõe de parlatório – lugar de entrevista com o preso e encontros entre os advogados e  clientes. O espaço é improvisado e sem barreira entre os corpos.
“O policial penal fez a revista no advogado,  e ele entregou os celulares, chaves e coisa metal. Ele passou  no portal que detecta metal.  Não acusou nada e quando ele se dirigiu ao local improvisado  que deveria ser o parlatório. O policial observou que o defensor passou um  invólucro  para o preso. O policial penal solicitou que o detento  se levantasse e viu que o preso estava com esse pacote passado pelo advogado com entorpecentes. De imediato, o advogado jogou que jogou outro invólucro com pimenta no chão. Foi dado voz de prisão em flagrante e ele foi levado para central de flagrante”, relatou a fonte que preferiu anonimato.

O  núcleo de comunicação da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização da Bahia (Nucom/Seap-Ba) confirmou a prisão em flagrante do defensor  e explicou que atua  com precisão para impedir entrada de objetos e entorpecentes no complexo prisional.

BNews