Em quarentena, enfermeiro deixa recado no lixo para alertar coletores: ‘Lixo produzido por pessoas positivas para a Covid-19’

Enfermeiro deixa recado em lixo para que coletores tomem cuidado — Foto: Túlio Barbosa Oliveira/Arquivo pessoalMesmo em momento de grande dificuldade, uma família de Itapicuru, distrito de Irecê, centro norte da Bahia, decidiu pensar no próximo. Contaminada com coronavírus e em isolamento social há pouco mais de uma semana, o enfermeiro Túlio Barbosa, de 31 anos, decidiu deixar bilhetes no lixo para que os coletores tomassem o devido cuidado no manuseio das sacolas e evitassem uma possível contaminação.

“A ideia foi de Túlio, mais pensando em pessoas que trabalham com reciclagem e os coletores de lixo. Por conta de essas pessoas que procuram material reciclável, geralmente serem desinformadas, e muitas não terem outro meio de vida. Na nossa comunidade rural não é muito comum isso, mas ele quis deixar uma mensagem para poder inspirar outras pessoas que moram no centro urbano a fazerem o mesmo. A gente não esperava a repercussão”, contou a esposa de Túlio, Queilane Vieira.

Túlio e Queilane desconfiaram que estavam contaminados pelo coronavírus no meio de junho, quando sentiram sintomas compatíveis com a doença. Porém, os primeiros testes não atestaram a presença do coronavírus. Só depois, quando já estavam assintomáticos, os testes apontaram a infecção.

Túlio Barbosa, enfermeiro da região norte da Bahia — Foto: Túlio Barbosa Oliveira/Arquivo pessoal