MUNDO: Menor foge com seu tio para viver romance e ambos são encontrados mortos após ‘prova de amor’

Dizem que não há idade ou limite para o amor; no entanto, um caso no estilo de Romeu e Julieta terminou mal. A história de Micaela Cecilia, de 16 anos, terminou em tragédia após ela fugir de casa para sustentar seu romance proibido com Diego Fermin, 23 anos, que era seu tio, na cidade de Salta, Argentina.

Segundo La Crónica, na manhã do último sábado, 01, autoridades locais foram alertadas por telefone de um membro da família da jovem Micaela pedindo ajuda, pois a adolescente estava nua, com traços de tortura no pescoço e sem vida na cama de seu tio, que estava morto pendurado por uma corda em outro quarto.

Os primeiros relatórios policiais apontaram que, devido à falta de provas concretas permaneceu duas hipóteses: a primeira é a de um feminicídio seguido de suicídio, enquanto o outro foi um duplo suicídio que foi planejado como ‘prova de amor’.

De acordo com El Liberal, tanto a garota quanto o tio mostraram mais amor do que deveriam, porque em mais de uma ocasião eles foram vistos extremamente próximos, fato que gerou o aborrecimento de seus parentes.

Devido à rejeição desta situação, a menor tomou a decisão de fugir de casa e ir para a casa de seu tio, para viver juntos e longe de críticas.

A descoberta macabra foi feita pelo irmão do tio, segundo ele, depois que ele ligou por três dias seguidos para falar com o seu irmão, ele foi para casa, chegando ao local, olhou para fora da janela, notou que seu irmão estava pendurado com uma corda no pescoço. A Polícia de Salta, bem como paramédicos, foram chamado e verificaram que ambos os corpos já não contavam com sinais vitais.

Investigação Fiscal (CIF) indicam que, ambos os corpos estavam com sinais de tortura e a presença de vários fluidos corporais, e a possibilidade de que este era um pacto de suicídio.

“No momento, nada pode ser descartado e certamente a verdade dos fatos surgirá da autópsia e de outros relatórios de especialistas ordenados pelo promotor do caso.”

Depois de cumprir os procedimentos correspondentes, a perícia executou o levantamento dos corpos e foi examinada por autópsia e, desse modo, para determinar as causas da morte.