PDT desfalcado: Deputado estadual deixa partido após discordar com Félix Junior

O deputado estadual Pastor Sargento Isidório já está praticamente de malas prontas para deixar o PDT. A informação foi confirmada pelo parlamentar à Tribuna. Ele recebeu um convite para presidir o partido Avante (antigo PTdoB) na Bahia. A relação com a atual legenda começou a azedar no início do ano após ele romper temporariamente relações com o presidente, deputado federal Félix Mendonça (PDT), porque decidiu apoiar Marcelo Nilo na eleição para a presidência da Assembleia Legislativa da Bahia.

O líder evangélico nega que as rusgas com Mendonça sejam o motivo da decisão. “Não é deixar o PDT, na verdade fui convidado para presidir um partido na Bahia, que é o novo Avante. Estamos conversando. É claro que ainda vou conversar com o presidente atual partido, que é meu amigo, o deputado Félix. Acabei de fazer moção de aplausos para ele, inclusive. É um grande homem”, bradou Isidório à Tribuna. O pastor, no entanto, só muda de casa para liderar. “Se eu tenho a condição de presidir um partido, é importante, né? Posso orientar melhor, porque as pessoas que pensam iguais a mim vão vir também ao partido…”, explicou o deputado, que negou divergências ideológicas com o PDT e se disse grato pelo tempo de filiação. Isidório afirma que a proposta de chefiar um partido é fundamental para a migração: ‘’Eu só vou se for para presidir, se não for para presidir fico bem onde estou. Estou sendo bem presidido”. O parlamentar também confirma ainda que pretende se candidatar ao cargo de deputado federal nas eleições de 2018. Na última eleição, ele teve cerca de 130 mil votos. “Não é fácil candidatura a deputado federal. Você sabe que para ser deputado tem que ter bala na agulha e muito voto, né?”, pondera. “Já soube que em Brasília o [cargo de] deputado federal tem R$ 16 milhões de emendas. Eu tenho trabalho de recuperação de dependentes químicos no estado da Bahia. É um trabalho que só tem o apoio aqui do Governo do Estado, que tem horas que entra em dificuldades. Se eu puder ir para um lugar que, além de eu arrumar o dinheiro para fazer a recuperação de dependentes químicos, poder ajudar o estado…”, justifica. Félix Mendonça revelou que Isidório já tinha o avisado anteriormente sobre a possibilidade de deixar o PDT. “Ele só conversou comigo que mudaria se fosse formado um novo partido com o pessoal da igreja, da congregação cristã que ele faz parte”, afirmou à Tribuna.